Piso que desacelera veículos e cria energia é o vencedor da 5.ª edição do Big Smart Cities

by Nova SBE.

bigA startup portuguesa Pavnext é a grande vencedora da 5.ª edição do Big Smart Cities, competição de empreendedorismo e inovação promovida pela Vodafone e pela Ericsson, com o apoio de Cascais, cuja final se realizou ontem com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

A Pavnext está a desenvolver um equipamento para pisos rodoviários que aproveita a energia cinética dos veículos, reduzindo a sua velocidade. Além de promover a segurança rodoviária, a energia captada é convertida em energia elétrica ‘limpa’, que pode ser direcionada, por exemplo, para a iluminação pública. O sistema da Pavnext permite, ainda, gerar dados de tráfego e de velocidade, da energia gerada e consumida, possibilitando a criação de relatórios e a otimização de consumos energéticos em tempo real.

A par do primeiro prémio, foram ainda atribuídas mais duas distinções (no valor de 2500 euros) e uma menção honrosa. São elas:

  • Prémio Vodafone – Tram Grid, carregador rápido de veículos elétricos que se ‘alimenta’ das redes aéreas dos elétricos / comboios para gerar energia;
  • Prémio Ericsson – Smart Forest, solução de rede integrada de sensores, cuja informação pode ser facilmente consultada e utilizada por exemplo para a mitigação do risco de incêndio;
  • Menção honrosa (Prémio do público) – Tibu, aplicação móvel que conecta viajantes independentes a pessoas locais com experiência.  

Com a vitória na Final de ontem, no Centro Cultural de Cascais, a Pavnext vai agora ficar incubada no Vodafone Power Lab, ‘laboratório’ de inovação da Vodafone Portugal que apoia projetos empreendedores. A par disso, vai viajar até Estocolmo para conhecer a sede da Ericsson e os seus polos de inovação, bem como beneficiar do prémio de 10 mil euros para começar a tornar real a sua solução rodoviária para as cidades do futuro.

A partir de setembro, os vencedores e a Câmara Municipal de Cascais vão agilizar processos para que as startups possam testar os seus projetos-piloto no município, naquela que será a primeira cidade experimental para startups.