European Innovation Academy 2017 Portugal

by Nova SBE on .

eiaQuando entrei no Centro de Congressos do Estoril para começar a minha jornada na European Innovation Academy (EIA), não sabia o que esperar. Iria encontrar uma boa equipa? Os oradores vão corresponder às minhas expectativas? Eu iria construir um negócio bem-sucedido, ou simplesmente "jogar" com a ideia? Eu não sabia. Eu só sabia que minhas expectativas eram altas, e que estava entusiasmada com o que aconteceria, as pessoas que eu ia conhecer e o conhecimento que eu deveria adquirir.

No entanto, o que encontrei na EIA foi, de longe, mais gratificante do que jamais imaginei. Durante as semanas mais intensas da minha vida, onde trabalhamos durante 12 horas todos os dias, encontrei pessoas incríveis, aprendi a atingir novos limites e tive conversas individuais com algumas das mentes mais brilhantes do mundo. Aprendi a trabalhar em conjunto com pessoas que nunca tinha conhecido antes, aprendi a confiar nelas e, o mais importante, aprendi a confiar em mim e em tudo o que sou capaz de fazer.

Juntamente com pessoas de todo o mundo, todas com diferentes origens e competências, fomos instruídos sobre como ir "de uma ideia para uma start-up tecnológica em 15 dias". O que é que isto significa? Significava que precisávamos de estar a trabalhar com pressão. Beber vários cafés por dia. Comer mais pizza e comida chinesa do que nunca. Aprender a delegar e a ter a mente aberta. Absorver tanta informação quanto possível. Compreender e ouvir os nossos colegas de equipa.

No entanto, não estávamos sozinhos. Tivemos conferências extraordinárias todas as manhãs, especialistas da indústria todas as tardes e mentores dedicados a ajudar-nos o tempo todo para garantir que estávamos no caminho certo. Para minha surpresa a minha equipa chegou às 10 melhores startups do programa e nós lançamos a nossa ideia para vários investidores e Venture Capitalists, pessoas que nos desafiaram e nos encorajaram a avançar. E, embora o caminho ainda não esteja claro para nós, todos voltamos para casa com a satisfação de que nos tornamos mais fortes, crescemos pessoalmente e profissionalmente, e que a rede de pessoas incríveis que fizemos durante a EIA durará para sempre.

Natalia Pineda Uribe

DSSG CONHEÇA OS PROJETOS: Melhoria do tempo de resposta a acidentes nos Países Baixos

by Nova SBE on .

22O Data Science for Social Good é um programa de verão da Universidade de Chicago que se realizou este ano pela primeira vez na Europa, na Nova School of Business and Economics.

Durante 3 meses, 18 mentes brilhantes, aspirantes a cientistas de dados, analisaram bases de dados e desenvolveram soluções para problemas com grande impacto social. Trabalhando em estreita colaboração com governos e organizações sem fins lucrativos, nacionais e internacionais, os fellows enfrentaram problemas reais no ramo do desemprego, saúde, energia, transporte, e desenvolvimento económico e ambiental

Em colaboração com a Rijkswaterstaat, 3 fellows do Data Science for Social Good Europe analisaram big data e desenvolveram soluções para um problema com grande impacto social: Transportes.Em colaboração com a Rijkswaterstaat, 3 fellows do Data Science for Social Good Europe analisaram big data e desenvolveram soluções para um problema com grande impacto social: Transportes.Os engarrafamentos acontecem todos os dias e por vezes são causados por acidentes menores. E se tivéssemos uma maneira de saber onde e quando acidentes vão acontecer? E o que poderíamos fazer com essa informação? O Data Science for Social Good Europe em colaboração com o organismo nacional de gestão de trafego, Rijkswaterstaat, dos países baixos, reuniu e analisou dados para alocar um número suficiente de polícias de trânsito na proximidade dos locais onde os acidentes são mais frequentes, evitando assim engarrafamentos.

“No DSSG Europe, há pessoas de diferentes partes do mundo, com maneiras singulares de pensar, a abordar um problema imparcialmente; a dar-nos respostas a questões que deixamos de pôr há muito tempo. Estas são pessoas com um talento raro, e nós queremos partilhar e escalar o conhecimento adquirido com os nossos parceiros europeus.”– Rijkswaterstaat

Esteja presente no summit de Encerramento do programa de verão do Data Science for Social Good Europe

Brunch ● 24 de agosto, 2017 ● 10:30 ● Casa das Histórias Paula Rego, Cascais

DSSG: CONHEÇA OS PROJETOS: Turismo Sustentável na Toscânia

by Nova SBE on .

22Data Science for Social Good é um programa de verão da Universidade de Chicago que se realizou este ano pela primeira vez na Europa, na Nova School of Business and Economics.Data Science for Social Good é um programa de verão da Universidade de Chicago que se realizou este ano pela primeira vez na Europa, na Nova School of Business and Economics.Durante 3 meses, 18 mentes brilhantes, aspirantes a cientistas de dados, analisaram bases de dados e desenvolveram soluções para problemas com grande impacto social. Trabalhando em estreita colaboração com governos e organizações sem fins lucrativos, nacionais e internacionais, os fellows enfrentaram problemas reais no ramo do desemprego, saúde, energia, transporte, e desenvolvimento económico e ambiental.

Em colaboração com a Toscana Promozione Turistica, 3 fellows do Data Science for Social Good Europe analisaram big data e desenvolveram soluções para um problema com grande impacto social: Turismo.

Viajar nunca foi tão fácil, barato e rápido. A Toscânia é um dos principais destinos de férias mundialmente, e o turismo tem um impacto na vida económica e local, tanto positivo como negativo. Com um contínuo crescimento do número de turistas, como podemos tornar a dinâmica entre turistas e habitantes, sustentável? O Data Science for Social Good Europe usou diferentes fontes de dados para analisar onde os turistas se deslocam, que serviços utilizam e quanto tempo permanecem. Tendo por base estes dados, espera-se melhorar a qualidade de vida tanto dos habitantes locais como dos turistas na Toscânia.

“Nós temos grandes expectativas sobre o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido com o DSSG Europe. O projeto terá um impacto relevante e substancial nas políticas a serem elaboradas, e está destinado a ser um dos relatórios mais importantes que usaremos para o planeamento em Florença e o impacto do turismo na cidade, nos próximos três anos.” - Toscana Promozione Turistica

Esteja presente no summit de Encerramento do programa de verão do Data Science for Social Good Europe

Brunch ● 24 de agosto, 2017 ● 10:30 ● Casa das Histórias Paula Rego, Cascais

TOGETHER WE ARE MAKING THIS HAPPEN

SUMMIT: Encerramento do programa de verão do Data Science for Social Good Europe

by Nova SBE on .

22Brunch ● 24 de agosto, 2017 ● 10:30 ● Casa das Histórias Paula Rego, Cascais

A Nova School of Business and Economics, a Câmara Municipal de Cascais e a Universidade de Chicago estão a promover o Summit de encerramento do programa de verão do Data Science for Social Good Europe que terá lugar no próximo dia 24 de agosto, pelas 10:30 na Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais.

O Data Science for Social Good é um programa de verão da Universidade de Chicago que se realizou este ano pela primeira vez na Europa, na Nova School of Business and Economics.O Data Science for Social Good é um programa de verão da Universidade de Chicago que se realizou este ano pela primeira vez na Europa, na Nova School of Business and Economics.Durante 3 meses, 18 mentes brilhantes, aspirantes a cientistas de dados, desenvolveram soluções para problemas com grande impacto social, através da análise de bases de dados: big data.

Trabalhando em estreita colaboração com governos e organizações sem fins lucrativos, nacionais e internacionais, os fellows enfrentaram problemas reais no ramo do desemprego, saúde, energia, transporte, e desenvolvimento económico e ambiental.

O Summit de encerramento servirá para apresentar o balanço dos três meses de trabalho dos fellows nos seis projetos selecionados este ano, assim como celebrar o fim da 1ª edição do Data Science for Social Good Europe

PROJETO #1: Sistemas de recomendação para enfrentar o desemprego a longo prazo

O desemprego é um problema global e infelizmente não há recursos suficientes para todos. Mas será que podemos evitar o desemprego de longa duração?O desemprego é um problema global e infelizmente não há recursos suficientes para todos. Mas será que podemos evitar o desemprego de longa duração?O Data Science for Social Good Europe, em parceria com a Câmara Municipal de Cascais, ajudou a desenvolver um sistema para identificar quem corre o risco de se tornar desempregado de longa duração, com base em dados demográficos e histórico de desemprego. Através destes dados é possível, antecipadamente, alocar mais recursos a pessoas identificadas como de alto risco e tentar evitar que as mesmas permaneçam desempregadas por mais de 12 meses.

PROJETO #2: Atribuição de médicos a pacientes, numa grande rede de saúde

Não seria bom se pudéssemos escolher de forma quase imediata o médico ideal para nós?Não seria bom se pudéssemos escolher de forma quase imediata o médico ideal para nós?A José de Mello Saúde viu o potencial desta ferramenta, e o Data Science for Social Good Europe analisou o historial de interações entre médicos e pacientes. Através destes dados, os fellows procuraram otimizar a atribuição de médicos a pacientes, de modo a aumentar a probabilidade de um relacionamento duradouro e assim melhorar os cuidados de saúde.

PROJETO #3: Turismo Sustentável na Toscânia

Viajar nunca foi tão fácil, barato e rápido. A Toscânia é um dos principais destinos de férias mundialmente, e o turismo tem um impacto na vida económica e local, tanto positivo como negativo. Com um contínuo crescimento do número de turistas, como podemos tornar a dinâmica entre turistas e habitantes, sustentável?Viajar nunca foi tão fácil, barato e rápido. A Toscânia é um dos principais destinos de férias mundialmente, e o turismo tem um impacto na vida económica e local, tanto positivo como negativo. Com um contínuo crescimento do número de turistas, como podemos tornar a dinâmica entre turistas e habitantes, sustentável?O Data Science for Social Good Europe usou diferentes fontes de dados para analisar onde os turistas se deslocam, que serviços utilizam e quanto tempo permanecem. Tendo por base estes dados, espera-se melhorar a qualidade de vida tanto dos habitantes locais como dos turistas na Toscânia.

PROJETO #4: Melhoria do tempo de resposta a acidentes nos Países Baixos

Os engarrafamentos acontecem todos os dias e por vezes são causados por acidentes menores. E se tivéssemos uma maneira de saber onde e quando acidentes vão acontecer? E o que poderíamos fazer com essa informação?Os engarrafamentos acontecem todos os dias e por vezes são causados por acidentes menores. E se tivéssemos uma maneira de saber onde e quando acidentes vão acontecer? E o que poderíamos fazer com essa informação?O Data Science for Social Good Europe em colaboração com o Ministério de Infraestrutura e do Meio Ambiente nos Países Baixos, reuniu e analisou dados para alocar um número suficiente de polícias de trânsito na proximidade dos locais onde os acidentes são mais frequentes, evitando assim engarrafamentos.

PROJETO #5: Desenvolvimento de um quadro de risco de pesca a partir de satélites e dados oceânicos

O oceano não só é bonito, como também alimenta uma indústria muito lucrativa. Milhões de pessoas dependem do oceano como fonte de rendimento e alimento, mas atividades como a pesca ilegal estão a destruir os oceanos. Será que podemos fazer alguma coisa para parar essa destruição?O oceano não só é bonito, como também alimenta uma indústria muito lucrativa. Milhões de pessoas dependem do oceano como fonte de rendimento e alimento, mas atividades como a pesca ilegal estão a destruir os oceanos. Será que podemos fazer alguma coisa para parar essa destruição?O World Economic Forum, Spire, Digital Globe e o Planet Labs juntaram-se ao Data Science for Social Good Europe para identificar e parar barcos que estejam a pescar ilegalmente, através de imagens de satélite e dados de GPS.

PROJETO #6: Identificação do uso de telhados em Roterdão

Os telhados protegem-nos do ambiente exterior. E se pudéssemos usá-los para tornar as nossas cidades mais sustentáveis?Os telhados protegem-nos do ambiente exterior. E se pudéssemos usá-los para tornar as nossas cidades mais sustentáveis?O município de Roterdão está ciente do enorme potencial dos seus mais de 14 quilómetros quadrados de telhados, dos quais a grande maioria é plana. O Data Science for Social Good Europe, usando conceitos e ferramentas de data science ajudou a identificar e classificar telhados de acordo com seu uso. É um telhado onde se pode cultivar? Poderá ter painéis solares? Imagine as possibilidades!

TOGETHER WE ARE MAKING THIS HAPPEN