Chega ao fim mais uma edição do Economia Viva 2018

by Nova SBE.

Final-2018

Terminou mais uma edição do Economia Viva, um painel de conferências único que convida economistas nacionais e internacionais, membros do governo, representantes de importantes empresas, professores e investigadores a discutir e refletir sobre alguns dos temas mais importantes da atualidade.

3.ª edição de Economia Viva arrancou no dia 19 de fevereiro com um breve discurso de abertura por parte do professor Daniel Traça, Dean da Nova School of Business & Economics, e de João Matias, Presidente da Students’ Union da escola, organização que é de resto responsável, em conjunto com o Nova Economics Club, por mais uma edição deste ciclo de conferências. O primeiro painel de discussão tinha como tema central “Olhar o Fogo: a Nossa Floresta” e contou com alguns intervenientes ligados a esta temática – como Cidália Rosa Ferreira (Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande), Tiago Oliveira (Presidente da Estrutura de Missão do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais) e Clemente Manuel Pedro Vicente Nunes (Chairman do Acordo de Implementação IETS da Agência Internacional de Energia) – para discutir as repercussões dos fogos devastadores que assolaram o país.

No dia seguinte, Inês Drumond (Diretora do Departamento de Estabilidade Financeira no Banco de Portugal) e Miguel Faria e Castro (Economista na Divisão de Investigação do Banco St. Louis) juntaram-se aos professores Pedro Lains e Pedro Brinca para debater, numa sessão intitulada “10 Years After Lehman”, o cenário económico mundial após a falência da corporação Lehman.

No dia 22 de fevereiro, Maria Luís Albuquerque (antiga Ministra das Finanças), Fernando Rocha Andrade (antigo Secretário de Estados dos Assuntos Fiscais), a professora Susana Peralta e Luís Belo (Diretor de Impostos em Produtos, Serviços Utilitários e Recursos na Deloitte) juntaram vários membros da academia para discutir “Que Impostos Deveriam Pagar os Portugueses?”. Naquela que foi uma das conferências com mais adesão, os presentes refletiram sobre os direitos fiscais e os impostos que os Portugueses pagam em comparação com outros países da zona euro. O ciclo de conferências não se ficou por aí, tendo terminado com uma discussão sobre o futuro e a inequalidade num mercado de trabalho atualmente sem oferta. Para discutir este tema estiveram presentes os professores Pedro Martins e Raquel Varela, Markus Jäntti (economista) e João Vasconcelos (antigo Secretário de Estado da Indústria).

O último dia encerrou com a discussão de dois temas igualmente importantes – “Participação e Democracia?” e “Does Growth Have a Future in Europe?” – os Professores José Tavares e Ana Espírito Santo, Pedro Magalhães (Investigador no ICS) e Vítor Bento (Chairman da Direção da SIBS) foram os convidados a debater o primeiro tema e, para a última conferência do dia, Mário Centeno (Ministro das Finanças e Presidente do Eurogrupo) e André Sapir (Economista) foram as figuras convidadas a refletir sobre a estabilidade e o futuro económico da Europa, fomentando um confronto de ideias a fim de ajudar jovens alunos a refletir e, principalmente, futuros economistas a pensar em vários temas de importante responsabilidade cívica e social.

Realizado pela primeira vez na Nova SBE e na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, a 3.ª edição do Economia Viva recebeu inúmeros convidados, mesmo externos à comunidade da Nova SBE, e foi uma vez mais crucial para abordagens e troca de ideias cada vez mais diversas e impactantes nos dias de hoje. Abaixo poderá ver alguns momentos marcantes desta edição.